Obesidade aumenta risco de infecção em até 86% por Covid-19

obesidade-infecção
Foto: Shutterstock

Estudos apontam que algumas das comorbidades associadas à obesidade parecem estar associadas a um risco aumentado de infecção pelo coronavírus

Pesquisas e observações clínicas têm mostrado que o excesso de peso deixa um paciente com Covid-19 mais vulnerável ao agravamento da doença.

Em média, a cada ponto a mais no índice de massa corporal, o IMC, há um acréscimo de cerca de 2% na possibilidade de se testar positivo para infecção pelo Sars-CoV-2.

Relação da obesidade x infecção

Aqueles com obesidade abdominal apresentaram escores de gravidade CXR significativamente maiores (mediana 9), em comparação ao sem obesidade abdominal (mediana 6).

De uma forma geral, pacientes com obesidade abdominal tinham risco 75% maior de um escore de gravidade CXR mais alto .

E, portanto, um pior resultado relacionado à Covid-19, quando comparados aos sem esse tipo de complicação na barriga.

Então, ao olhar para o método  usado, o IMC, os cientistas não perceberam diferenças estatisticamente significativas nas pontuações entre aqueles com peso normal, sobrepeso ou obesidade geral.

Mortes por Covid-19

Um estudo divulgado, neste mês, pela Federação Mundial de Obesidade mostra que 90% dos óbitos por covid-19 ocorreram em países com altas taxas de obesidade.

Ou seja, das 2,5 milhões de mortes pelo Sars-CoV-2, 2,2 milhões foram, então, registradas em nações com altos níveis de obesidade.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *